29 de ago de 2008

"SIGA O MESTRE"


Mateus 4: 19-20

Quando criança, lembro-me que umas das brincadeiras que fazia sucesso entre a galera era aquela de “siga o mestre”. Que consistia em imitar as ações de um cara que estava na frente e era o mestre naquela ocasião.
Hoje gostaria de falar sobre a importância desse ato: “Seguir o Mestre”.

Estamos em época de eleições, e nesses dias é muito comum ouvirmos falar de liderança, de compromisso dos líderes, sobre escolher alguém responsável pela representação do povo, sobre a escolha de pessoas que serão líderes, autoridades na qual o povo se sujeitará por um período de no mínimo 4 anos.

Estive lendo sobre as declarações de BARAK OBAMA, candidato à presidência dos EUA, e observei algo em seu discurso que me chamou muita atenção. Ele fez uma junção de idéias contidas nos discursos dos candidatos vencedores nas eleições anteriores. E entre elas estava a dita pelo ex-presidente Ronald Reagan que diz: “Não posso ficar sentado enquanto meu país é dirigido por uma liderança medíocre”.
Alem de mostrar a posição do candidato em relação ao atual governo, mostra também a importância que se tem uma liderança na história de um país, podendo conduzi-lo a períodos de glórias ou desastres.

Podemos encontrar a mesma importância desse fato, dada por Deus na sua palavra. Um relacionamento que pode envolver líderes e liderados, mestres e aprendizes, pais e filhos, professores e alunos, etc. Relacionamento esse que a igreja chama de discipulado (siga o mestre).

Discipulado: transferência de caráter, relacionamento onde há uma transmissão de valores, idéias, etc. que ocorre de mestre para aprendiz.

Deus sempre deu importância à instituição de líderes e sempre honrou aqueles que se submetessem a esses líderes.

Moises e Josué:

Êxodo 33:11 – Josué, um dos maiores líderes da história de Israel. A bíblia diz que Josué foi um dos jovens escolhidos para auxiliar a Moises em seu ministério, e que ele durante muito tempo observou atentamente a maneira como Moises liderava o povo debaixo da direção de Deus.
Embora não sendo o único auxiliar de Moises, devido a maneira como se dedicou aos ensinamentos de seu mestre, foi escolhido para ser o próximo de líder de Israel. E a bíblia diz que o Senhor o honrou de tal forma que ele conquistou muito mais reis que Moises.

Noemi e Rute:

Rute 1:14-17 – Rute, nora dedicada que encontrou graça aos olhos de Deus. A bíblia diz que Noemi, após perder seu marido e dois filhos, ficou sozinha com suas duas noras, Orfa e Rute. Após insistir-lhes para que a deixassem, pois as duas ainda eram muito jovens, Orfa decidiu ir embora, porém Rute quis ficar e dedicar sua vida a sua sogra, se convertendo ao Deus de Noemi e aos costumes de seu povo.
Por essa dedicação aos ensinamentos de Noemi, Rute foi abençoada pelo Senhor, com nada mesmo que o privilegio de fazer parte da linhagem de Jesus após se casar com Boaz.

Saul e Davi:

I Samuel 26:11 – Davi, submisso a autoridade de Saul. A bíblia diz que pela fama de Davi ter se espalhado entre o povo, Saul teve inveja a ponto de procurar matá-lo, e quando Davi teve a oportunidade de matar a Saul e se ver livre desse problema ele não o fez, pois entendia exatamente a autoridade de Saul com rei ungido do Senhor que embora já tivesse sido rejeitado por Deus, ainda reinava, merecendo o respeito de seus liderados.
Devido a submissão de Davi, ele foi abençoado pelo Senhor, tendo um maior reinado e sendo considerado por Deus, homem segundo Seu coração.

Jesus e seus discípulos:

Mateus 4:19-20 – Pode-se considerar o ministério de Jesus de duas formas, seu ministério publico e seu ministério privado.

Ministério público: Sua relação com a multidão. Para ela Jesus pregava, ensinava, curava e realizava milagres. A multidão O procurava apenas pelos sinais e milagres que Ele operava e não para viverem com Ele.

Ministério privado: Sua relação com os discípulos. Jesus se preocupava em edificar discípulos que iriam dar testemunho e levar a mensagem de sua vida, morte e ressurreição. Os discípulos o procuravam porque queriam segui-Lo, queriam estar com Ele, aprender com Ele.

Ambos agem diferentemente ao chamado de Jesus: quando os discípulos foram chamados, a bíblia diz que no mesmo instante eles largaram as suas redes e o seguiram. Porém quando o jovem rico lhe pergunta o que fazer para herdar a vida eterna e recebe a resposta, o mesmo vira as costas e vai embora, pois não havia um interesse em seguir os passos de Jesus, mas sim apenas participar da alegria da benção, ou seja, a salvação. Perfeita ilustração do crente froxo e o discípulo.

O Senhor é o mesmo ontem, hoje e será eternamente, seus princípios não mudaram e Ele continua se importando e levando a sério o processo de discipulado.

Deus se importa com as pessoas como Josué, que procuram aprender com seus lideres, pessoas como Rute, dedicadas a seus lideres, pessoas como Davi, que entendam e respeitam a autoridade de Deus no líder.

E você? ... Tem sido discípulo ou multidão? Discípulo ou Crente froxo?

O que leva alguém a ser a multidão.

1 – Medo de serem conhecidas – muitas pessoas por medo de se sentirem rejeitadas, decepcionadas, controladas, medo de terem alguém lhes dizendo o que fazer, fogem de um relacionamento mais profundo.
2 – Ignorância do melhor de Deus – muitas pessoas apenas se conformam com maneira que têm vivido, acreditando que seus problemas são apenas seus e de mais ninguém e que isso é a vontade de Deus pra sua vida e perde a oportunidade de conhecer e experimentar do melhor do Senhor.
3 – Decepções – outras pelo fato de terem tido alguma decepção dentro da igreja, passam a se tornarem apenas espectadores do reino de Deus.
4 – Falta de compromisso – do mesmo modo existem pessoas que estão dentro da igreja, conhecem a palavra, porém não tomam uma atitude de conversão verdadeira na sua vida.

A multidão não é lugar pra quem deseja ter relacionamento com Deus. Pois ela experimenta do poder de Deus, se afasta, se esfria e se desvia. A multidão é interesseira, fria e não procura compromisso e intimidade com Deus.

Quando nos submetemos a um processo de discipulado, estamos dando crédito e colocando em pratica a palavra de Deus. E assim, tendo oportunidades de recebermos mais do Senhor e experimentar do seu melhor.

Pois este é o projeto de Deus para a igreja: GANHAR, CONSOLIDAR, TREINAR E ENVIAR.

Pratique a palavra de Deus!!! Siga o Mestre!!!

Osmar Siqueira



0 comentários: