25 de jun de 2011

Prisão de católicos em Pequim coloca religião no mapa da China

Durante o feriado de Páscoa deste ano, a polícia chinesa prendeu 36 membros da congregação da Shouwang, a igreja independente mais famosa de Pequim, que comandava um culto público. A prisão foi decretada não contra a fé ocidentalizada, mas ao ato de demonstração pública, que é proibida pelas leis do país. Criticada sempre pelo Vaticano - que ainda mantém relações diplomáticas com Taiwan - a China tenta abraçar o crescente número de fiéis para mantê-los sob as asas dos ensinamentos de Mao, sem deixá-los formar mais um grupo de dissidentes dispostos a lutar e morrer por outro que não o Partido Comunista.Continue lendo >>>

0 comentários: