30 de jun de 2008

JESUS DISSE...VEM!!!

Mateus 14: 27-29

Essa passagem bíblica nos conta uma história extremamente interessante. Um momento em que os discípulos de Jesus enfrentavam sérios problemas.
A bíblia diz que estando em um barco por volta da terceira vigília da noite (ou seja, entre as 3 e 6 horas da manhã), uma forte tempestade veio contra eles. E muito amedrontados pela situação, olhando para o mar, de repente eles avistam a um homem que vinha andando por sobre as águas. UM FATASMA!!! Eles gritam muito assustados.
Neste instante aquele homem se apresenta como sendo Jesus. E Pedro um de seus discípulos levanta sua voz e diz: “Se és tu Senhor, manda-me ir te contigo por sobre as águas”.

E Jesus disse: Vem!

Pedro desce do barco e vai ao encontro do Senhor. A bíblia diz que por medo ao sentir o forte sopro dos ventos Pedro tira os olhos de Jesus e começa a afundar, e Jesus o salvou.

Já vi muitas pessoas criticarem a Pedro por esta situação. “Ora... Pedro afundou porque teve medo... Ah... quando vamos ao encontro do Senhor nós não devemos temer”.

Muitas vezes condenamos a Pedro por ter tido medo e nos esquecemos da atitude que ele teve.
Pedro deixou uma condição de aparentemente maior segurança para experimentar do sobrenatural de Deus. Ele deixou o comodismo do barco para ir ter com Jesus.

A verdade é que muitas vezes ficamos distante de Jesus, ou perdemos a oportunidade de experimentarmos mais do Senhor, por apenas nos conformarmos com a vida em nossos barcos.

A vida no barco se refere ao comodismo espiritual, ao fato de nos conformarmos com uma vida superficial na presença de Deus, ou ainda nos conformamos com uma vida de religiosidade.

Religiosidade pode ser definida como o simples fato de entrarmos em uma igreja, ouvirmos os cânticos ali ministrados, cantarmos, ouvirmos a palavra ali pregada e sairmos vazios da mesma maneira que entramos e nossa vida não muda.

Deus tem muito mais a nos oferecer do que uma vida de religiosidade.

Deus tem a nos oferecer uma vida de intimidade com Ele. Uma vida onde nosso maior anseio é estar no centro de sua vontade. Vivendo neste mundo, porém separados deste mundo.

SAIA DO BARCO... E VAI TER COM JESUS!!!

Ezequiel 47: 3-5

Esta é uma visão dada por Deus ao profeta Ezequiel. Visão na qual ele era conduzido por um anjo do Senhor a passar através de um rio. E a cada mil côvados medidos pelo anjo as águas iam dos calcanhares até os lombos, chegando um instante que já não era possível passar se não mergulhando.

A palavra profética não se prende a tempo ou épocas e se cumpre em diferentes ocasiões. Sendo assim gostaria de convidá-los à atravessarmos o rio juntamente com o profeta.

Mediu-se mil côvados e água estava no tornozelo: este é o inicio da caminhada cristã. Momento em que aceitamos a Cristo como nosso único e suficiente salvador. Momento em passamos a entender que o inferno realmente existe e que o pecado é algo que nos separa de Deus. Temos os nossos pés lavados para caminharmos com Jesus.

Mediu-se mais mil côvados e a água estava nos joelhos: joelho fala de oração, este é o momento de nossa vida em que buscamos não somente as benção de Deus mas sim a sua face. E queremos conhecer mais e mais ao Senhor que nos libertou. Este é o período em começamos a experimentar do sobrenatural de Deus.

Mediu-se mais mil côvados e a água estava nos lombos: lombos fala de ministério, força, trabalho. O período de joelhos (oração), nos fez entender, o quanto nós somos importantes pra Deus, e o quanto o Senhor anseio por nos usar em sua obra, ao passo que somos cooperadores da obra do Senhor na terra. Esse é o período em que o chamado, o ministério, e o trabalho na obra do Deus começam a queimar em nossos corações. Entendendo que todo dom e habilidade é dado por Deus para nos capacitar em sua causa. E os usamos para Ele.
O erro de muitos cristãos está em acreditar que até aqui é o suficiente. E acabam se tornando pessoas acomodadas espiritualmente, pessoas conformadas com uma vida de mesmices espirituais, pessoas conformadas apenas com uma vida de “ir a igreja” (vida de religiosidade).
Porém se analisarmos a visão dada ao profeta, veremos que o anjo do Senhor mediu mais mil côvados: e de acordo com Ezequiel, as água eram tão profundas que só era possível passar mergulhando. Este é exatamente o desejo do Senhor. Que vamos além, que mergulhemos na plenitude da graça, de seu amor, que mergulhemos em seu rio, experimentando de seu melhor para nossas vidas.
Quando mergulhamos, quanto mais profundo menos temos o controle da situação, menos podemos enxergar, assim se faz também a vontade de Deus, que nos entreguemos sem reservas em sua presença, deixando que Ele tenha o controle e a condução de nossas vidas.

É mais fácil falar daquilo que realmente vivemos, por isso, viva o amor de Deus e pregue o amor de Deus.

Deus tem muito mais pra você, Ele quer que você mergulhe, que vá além, que rompa, e conquiste o que Ele tem de melhor pra lhe oferecer.

Deus abençoe a todos,
Osmar Siqueira

0 comentários: