30 de jun de 2008

A Vontade de Deus.




Todos nós temos vontades, desejos, sonhos, objetivos que queremos alcançar. Com Deus não é diferente, o Senhor também tem vontades que envolvem nossas vidas.

Falar da vontade de Deus é algo um tanto complicado e bastante amplo, levando em conta que Ele tem um propósito especial para cada um de seus filhos.

Não quero simplesmente tratar de contextos teológicos que explicam a vontade decretiva e a vontade permissiva de Deus, mas sim falar de alguns aspectos dos sonhos e do caráter de Deus que devemos conhecer e viver.

É vontade de Deus resgatar o homem

Mateus 20:28 diz: “Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”.

Resgatar quer dizer: livrar de cativeiro, trazer de volta, libertar, restituir, etc.

Desde de a queda de Adão, a humanidade se viu prisioneira do pecado, ao passo que o erro do homem deu legalidade à ação de Satanás.
Deus criou o homem pra viver com Ele, mas a bíblia diz que o pecado nos separa de Deus. Pois Deus é santo, limpo, puro. E o pecado é sujo e podre. Sendo assim Deus não pode se misturar com a sujeira.
A bíblia diz que o salário do pecado é a morte, e o diabo sabia exatamente que a humanidade, aquilo que Deus criou com todo seu amor, estaria condenada ao inferno.

Deus muito se entristeceu pela condição na qual a humanidade estava submetida. E Ele sabia que o homem não tinha condições alguma de pagar o preço de seus erros, o salário do pecado. E por isso enviou o que ele mais amava, seu único filho, para que pagasse o preço por nossas dívidas. Jesus sofreu o castigo que nos era reservado, sofreu a dor por nós, foi traído, surrado, zombado, cuspido, humilhado, crucificado em nosso lugar.

Pois a vontade do Senhor era nos resgatar, nos levar de volta à comunhão com Ele, pra termos um relacionamento intimo com Ele.

Parte do livro: “Ele escolheu os cravos”

Existe um momento deste livro de Max Lucado, que muito me chamou a atenção. Ele diz que no instante em que Jesus foi lançado sobre o madeiro para ser pregado, e o soldado apoiou o seu braço com uma das pernas. Com uma das mãos o soldado direcionou o cravo na direção da mão de Jesus, e com a outra segurava o martelo. Jesus poderia, com apenas um único movimento de seu braço, impedir aquilo, ou até mesmo dar apenas uma ordem à seus anjos que todos aqueles homens seriam fuminados. Porém nesta ocasião Jesus não fez absolutamente nada, a não ser abrir a sua mão. Pois em suas mãos havia algo que o soldado não podia ver, homem nenhum naquele lugar podia ver, mas Jesus podia. Em suas mãos havia uma lista, uma enorme lista, e nessa lista estavam todos os pecados da humanidade. E no instante em que Jesus abriu suas mãos, as portas do céu também se abriram pra mim e pra você, e quando sua carne foi ultrapassada pelo cravo, juntamente com ela foi rasgada a lista com os pecados, e o sangue de Jesus os cobriu, ou seja, justificou a todos nós.
É por isso que crendo no Senhor Jesus, somos resgatados pelo seu sangue, o sangue que nos da a vida eterna ao lado de Deus.
É vontade de Deus que todos os salvos sejam santos

1 Tessalonicenses 4:3-7 diz: “Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o SENHOR é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação”.

Santificação fala de separação. É a nossa separação das coisas deste mundo, não nos separamos das pessoas ou de amigos, mas sim dos costumes e valores deteriorados oferecidos pelo mundo.

A bíblia nos mostra a história de três jovens que se decidiram até as últimas conseqüências terem uma vida de santificação ao Senhor. Eram eles, Hananias, Misael e Azarias, mais conhecidos como Sadraque, Mesaque e Abdenego.
A bíblia diz que quando a nação de Israel foi sitiada pelo rei da Babilônia Nabucodonosor, vários jovens dos filhos das mais ricas famílias foram levados cativos, no intuito de servirem ao rei. E estes jovens passariam por um período de treinamento onde se alimentariam da comida e aprenderiam sobre os costumes, língua e valores gentios. Para após esse treinamento serem selecionados para servirem na presença do rei Nabucodonosor. Porém os três jovens sabiam que estavam entre um povo que não era temente a Deus. E que os alimentos da mesa do rei eram oferecidos a deuses pagãos. Sendo assim resolveram não aceitar as delícias do rei, e não se contaminarem com as ofertas aos deuses.
Por esta atitude esses jovens acharam graça diante dos olhos de Deus, que os honrou nos momentos de dificuldades.

Nos dias de hoje é extremamente difícil o jovem permanecer santo, considerando o leque de opções oferecido por este mundo.
Em momento algum Deus nos diz que seria esta uma tarefa fácil, ao contrário, o próprio apóstolo Paulo, escreve no livro de Romanos, sobre sua intensa luta contra os desejos carnais.

Essa é uma luta que devemos buscar o fortalecimento através da oração no nome do Senhor Jesus.

É vontade de Deus ser o centro de nossas vidas

...
Deus deseja ser o centro de nossas vidas, Ele quer que sejamos totalmente dependentes Dele, apaixonados por Ele, dedicados a Ele.

Procuro tomar muito cuidado com os cânticos que entôo ao Senhor, para não ser vomitado de Sua presença, para não agir como um hipócrita que canta ou diz algo que não vive.
É comum vermos dentro das igrejas hoje, lindos cânticos, pessoas chorando, etc. Pessoas declarando serem apaixonadas por Deus, adoradores de Deus, mas que não vivem uma vida de santificação ao Senhor. Pessoas que se dizem apaixonadas, mas há muito não oram, não lêem a bíblia, não jejuam, etc.

Uma maneira de Deus ser o centro de nossas vidas é nos alimentarmos de sua palavra, é termos fome de conhecer a sua palavra. É ali que conhecemos a vontade de Deus, o caráter de Deus, o caráter que Ele quer restaurar em nós.

Porém muitos jovens que cantam e se dizem apaixonados acham a bíblia um livro chato de se ler.

Certa vez, ouvi a história de uma jovem que passando por uma livraria, olhou alguns livros e decidiu comprar um. Chegando em sua casa começou a ler o livro, leu umas vinte páginas e achou aquele o pior livro que tinha lido até então, um livro extremamente chato, um "saco" de se ler. E abandonou o livro em sua estante e nunca mais o leu.
Um dia enquanto estava no trabalho, veio um cara, um príncipe, que logo fez com que ela se apaixonasse. E esse jovem a convidou para sair e ela aceitou, estava apaixonada. Quando estavam os dois no restaurante, em meio as conversar o jovem havia lhe dito que era escritor e que gostava muito de escrever livros. Oh!!! Algo em comum entre eles porque ela gostava muito de ler livros. Sendo assim ele a presenteou com um de seu livros que havia escrito.
Chegando a jovem em casa começou a ler o livro, e sentiu a sensação de conhecer aquelas palavras de algum lugar, e no decorrer da leitura ela percebeu que aquele era exatamente o livro que antes tinha considerado como o pior livro que leu. Cara me apaixonei por um burro!!! Esse era o livro mais chato que já tinha lido. Mas ela estava apaixonada, e começou a ler o livro novamente, e a medida que lia se encantava com as palavras de seu amado, e nessas alturas ela não podia mais parar de ler o livro. Ela leu o livro de uma só vez, e correu pra dizer pra seu amado. Já terminei de ler seu livro, o li de uma única vez, porque ele é maravilhoso e eu não podia parar de ler. Ela estava verdadeiramente apaixonada pelo autor daquele livro.
Do mesmo modo só deixaremos de achar a bíblia um livro chato, quando estivermos verdadeiramente apaixonados pelo seu autor.

Na bíblia encontramos tudo o que precisamos pra viver em santidade. Encontramos a vontade de Deus.

É vontade de Deus que falemos de seu amor

Marcos 16:15 diz: “Ide por todo mundo e pregai o evangelho à toda criatura”

Existem hoje dentro das igrejas, dois tipos de crentes: o crente carão e o crente bundão.

O crente bundão é aquele cara que se contenta em estar todo o tempo com o traseiro colado em uma cadeira da igreja tomando a forma da mesma, onde seus atos são resumidos em sair de sua casa ir para a igreja sentar ouvir, se levantar e sair da mesma maneira que entrou, vendo seu amigos viverem sem Jesus e sem fazer nada pra mudar suas vidas.

O crente carão é aquele que faz parte do exército do senhor, pessoas corajosas, compromissadas com a obra de Deus, e que procuram viver de novidades do Senhor, e amam tanto a Jesus que são capazes de falar de seu nome em qualquer lugar e qualquer momento.

Deus se agrada de jovens inconformados com o comodismo espiritual, com a mesmice em que têm vivido muitos dentro das igrejas hoje em dia. E Deus quer usar esses jovens para pregar seu amor.

É vontade de Deus nos usar para sua obra, para alcançar aqueles que ainda não o conhecem.

A medida que amamos verdadeiramente ao Senhor, buscamos estar no centro de sua vontade. Buscamos conhecer o seu querer, e viver a vida e o amor que Ele tem pra cada um de nós.


Osmar Siqueira.

0 comentários: