24 de out de 2008

ESTÁ SEGUINDO A JESUS?



Mateus 5:13-16 – “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”.

Podemos observar o ministério de Jesus de duas diferentes maneiras. A maneira como ele se dirigia à multidão que o seguia, e a maneira como ele se dirigia a seus discípulos que estavam constantemente a seu lado. Para a multidão Jesus pregava, curava, libertava, falava através de parábolas, realizava sinais e maravilhas, e era exatamente por isso que ela o seguia. Porém quando analisamos a maneira como Jesus se relacionava com seus discípulos, veremos que para eles, Jesus ensinava, capacitava, moldava-lhes o caráter, fazia questão de estar sempre junto deles e se dedicava a eles. Pois Jesus sabia que era através da vida daqueles homens que sua obra seria conhecida na humanidade, que através daqueles homens muitos outros o conheceriam e alcançariam a libertação, a salvação e a vida ao lado de Deus.

Em um de seus ensinamentos, Jesus se referiu a seus discípulos como o sal da terra e a luz do mundo.

Sabemos que o sal tem a função de temperar e conservar os alimentos, desse modo Jesus ilustrava a importância dos discípulos em apresentar a sua geração o sabor de uma vida com Cristo, apresentando-lhes as boas novas da salvação e alcançando essas vidas para o Senhor. E do mesmo modo sendo responsáveis pela conservação dessas vidas no caminho da verdade, onde assim como eles aprenderam, deveriam ensinar, capacitar e acompanhar os novos convertidos.
“e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens”. A função dos discípulos era exatamente responder ao chamado do Senhor para suas vidas. E a partir do momento em que eles deixassem de respondê-lo, em nada teriam utilidades na obra de Jesus.

“Vós sois a luz do mundo...” os discípulos deveriam ser referência do caráter de Jesus para a humanidade, ao passo de que quando todos olhassem para eles, ninguém tivesse dúvidas de quem era o seu mestre, o seu Senhor. “Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa...” ninguém acende uma lanterna para escondê-la, mas sim para iluminar o caminho, a fim de se evitar tropeços. A luz de Jesus estava sobre a vida de seus discípulos, e eles seriam usados para que sua geração conhecesse os caminhos do Senhor e pudessem percorrê-los em segurança. “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. O estilo de vida dos discípulos deveria levar os homens a glorificar a Deus.

Essa era a maneira usada por Jesus para ensinar a seus discípulos. E também a maneira como ele se refere a todos aqueles que se dizem seus seguidores. Essas palavras continuam valendo e sendo de fundamental importância para nossas vidas.

Como “sal da terra”, temos a missão de apresentarmos o sabor da vida na presença de Deus, alcançando aqueles que estão distantes do Senhor e tanto necessitam desse sabor. Do mesmo modo é de nossa responsabilidade zelarmos e conservamos essas vidas nos caminhos de Jesus através de nosso testemunho e do ensino da palavra nos dada por Ele.
Quando Jesus mencionou o sal perdendo seu sabor, é porque a maior parte do sal usado em Israel, era proveniente do mar morto e continha muitas impurezas. Por isso perdia parte do sabor. Semelhantemente existem impurezas que fazem com que percamos do sabor da presença de Deus em nossas vidas. Impurezas essas que podemos chamar de pecados. Já que o pecado nos afasta do Senhor, nunca poderemos levar alguém em um lugar em que não estamos ou não podemos chegar.

Como “luz do mundo”, nossas vidas deve ser referência do caráter de Cristo para nossa geração. Ao passo de que quando olharem para nós o mundo tenha vontade de conhecer e servir ao Senhor de nossas vidas.

O que o mundo tem encontrado quando olha para nossas vidas? Será que tem encontrado em nós o sabor da vida com Cristo? Será que tem encontrado em nós referência do caráter de Cristo? Será que tem encontrado em nós a luz para serem conduzidos aos caminhos de Jesus?
Será que os ensinamentos de Jesus têm sido verdades em nossas vidas? Ou apenas palavras de púpito?

Quando olho para a vida dos discípulos de Jesus, vejo que eles realmente aprenderam a lição.

Atos 11:20,21;25,26 – “E havia entre eles alguns homens cíprios e cirenenses, os quais entrando em Antioquia falaram aos gregos, anunciando o Senhor Jesus. E a mão do Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor”. “E partiu Barnabé para Tarso, a buscar Saulo; e, achando-o, o conduziu para Antioquia. E sucedeu que durante todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos”.

A bíblia nos mostra que as palavras de Jesus se tornaram verdades nas vidas de seus seguidores. Eles transformaram esses ensinamentos em ações. Pois onde quer que fossem anunciavam as boas novas de Jesus, e através de suas atitudes e testemunhos, muitos foram alcançados, libertos e convertidos ao Senhor. Eles não só evangelizavam, como também cuidavam em ensinar aos que se convertiam. E o mais interessante, é que a luz desses homens realmente resplandeceu perante sua geração, e todos quanto os viam e ouviam, tinham a certeza de que eles eram verdadeiramente seguidores de Jesus.

A palavra de Deus deve ter efeito em nossas vidas, a ponto de não sermos apenas expectadores de cultos, mas sim praticantes dos ensinamentos que recebemos do Senhor.

É importante entendermos que Jesus se referiu a nós como sal da terra e luz do mundo. E não somente como o sal dos crentes e a luz da igreja. É lá fora (diante dos homens) que devemos mostrar a diferença de se ter Jesus como o Senhor de nossas vidas.

Se somos realmente seguidores de Jesus, devemos estar onde ele está, e agir da maneira como ele espera.

Está seguindo a Jesus?

Osmar Siqueira



0 comentários: